HGG passa a realizar cirurgias esterilizadoras em homens

Procedimentos deixarão de ser feitos na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) para que a unidade possa cumprir seu perfil de obstetrícia

A partir deste mês de julho, as cirurgias esterilizadoras em homens, conhecidas como vasectomias, realizadas na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL) passarão a ser feitas no Hospital Alberto Rassi – HGG. A transferência do serviço tem como objetivo adequar o perfil da maternidade, voltado para a obstetrícia.

Já nesta quinta-feira, dia 13, às 8h30, começa o atendimento dos 28 pacientes que aguardavam pelo procedimento na MNSL. O objetivo é, em duas semanas, zerar a demanda pelo procedimento recomendado para os homens que não desejam mais ter filhos. De acordo com o diretor técnico do HGG, Rafael Nakamura, este é o primeiro serviço que o Hospital recebe da MNSL. “Em breve vamos absorver também o serviço de mastologia da Maternidade”, adianta.

A cirurgia consiste em cortar, no escroto, os canais diferentes que conduzem os espermatozoides dos testículos até o pênis. Somente na quinta-feira, quatro pacientes serão operados. Segundo o chefe do Serviço de Urologia do HGG, Theo Rodrigues Costa, a esterilização é simples, tem duração média de 30 minutos e será feita na sala de pequenos procedimentos, com anestesia local.

Preparo
Os pacientes que vão se submeter ao procedimento passaram por consultas multidisciplinares voltadas para o planejamento familiar e estão dentro dos requisitos impostos pela Lei 9.263/1996, que diz que somente homens com mais de 25 anos de idade e pelo menos dois filhos vivos podem fazer a cirurgia. Eles também obedeceram a um prazo de dois meses entre a decisão e o procedimento, evitando a esterilização precoce.

Acesso
Os interessados em realizar a cirurgia esterilizadora devem procurar a rede básica de saúde (Cais, Cias, Estratégia da Saúde da Família), onde serão orientados sobre planejamento familiar e posteriormente encaminhados para a cirurgia. O médico urologista Theo Costa lembra que este é um procedimento irreversível em alguns casos e, por isso, precisa ser uma decisão com muita responsabilidade, com envolvimento de toda a família.

(Visited 3 times, 1 visits today)