Coluna PraComer – A barraca de doces à la Perú que faz sucesso em feiras de Goiânia

Doce é um ponto fraco nessa coluna, não dá pra negar. E quando encontramos alguma coisa diferente que tenha doce no meio, ficamos extasiados. Foi o que aconteceu quando percebemos a barraca de doces do Peruano Roberto Alfonso Lazarte Oblitas, de 63 anos, na Feira da Lua de Goiânia, que toma forma todos os sábados na praça tamandaré. Logo de início da pra notar que seus doces se destacam dos demais, isso por que, segundo ele, há inspiração da culinária tradicional do seu país ao produzir clássicos como carolinas, mil folhas, bolos e tortas. “Eu venho de uma família onde mamãe era professora de culinária e, com isso, eu e minha irmã seguimos os mesmos passos, trabalhamos fazendo bolos para vender”, conta.

Alguns dos trabalhos do comerciante Roberto Alfonso e produzidos por sua mulher  Carmem

Conversando com Roberto, descobrimos que ela já está na Feira da Lua há 28 anos, quase três décadas, e também possuí um negócio próprio de doces, todos produzidos pela sua mulher Isabel Carmem Kaqui Ortega. Tudo isso foi possível por que, quando chegou a Goiânia, percebeu que a capital carecia de uma culinária diferente de doces e que os doces que ele via por aqui eram diferentes do que ele conhecia no Perú. “Nós começamos fazendo dois tipos de bolo, o chiffon e um bolo tipo inglês, vendíamos de porta em porta e nas instituições públicas, isso porque as feiras recém começavam e poucos conheciam”, diz.

A barraca dos doces peruanos na Feira da Lua

Hoje, depois de muitos anos lutando contra dificuldades e adversidades, Roberto conta que muitas pessoas já os conhecem pelo trabalho que realizam e que conseguiu manter-se fixo como produtor de doces peruanos e doces comuns inspirados em seu país. E uma coisa garantimos, o sabor existe e, se você é daqueles que sente fome de doce e quer comer algo diferente, visite a Feira da Lua e experimente um dos doces da barraca do Roberto, depois nos conte o que achou. Lá você encontra doces de masa folhada, tortas na base de suspiros, tortas de pão de ló e doces individuais como carolinas de diversos tipos.

Carolina no melhor estilo peruano

A Feira da Lua funciona todos os sábados a partir das 16h, na Praça Tamandaré. Mas você também pode encontrar a barraca do Roberto na Feira do Sol, todos os domingos a partir das 16h também, na praça do Sol, ambas as praças no setor Oeste. O comerciante de doces também atende por encomendas de terça a domingo das 8h30 às 17h30, pelos telefones 62 3285-1326 ou 62 99111-2123.

Nathan Sampaio

Mato-grossense, 24 anos, criador e editor do Midiacult e jornalista. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Mato Grosso decidiu, depois de ser vendedor, projetista, assessor, social media, diagramador e web designer, que também queria um site. E tá aí, o Midiacult pra vocês.