Do lombo ao peru: Preço de carnes natalinas prontas varia mais de 100% em Goiânia

Levantamento da Acieg mostra que pratos preparados são vendidos por peça ou quilo, com variações que consideram apresentação e acompanhamento

Imagem ilustrativa

Levantamento realizado pela Associação Comercial Industrial e de Serviços do Estado de Goiás (Acieg) mostra que os tradicionais pratos da ceia natalina, como o lombo e pernil suínos, o peru e o chester, chegam a custar cinco vezes mais em estabelecimentos distintos, dependendo do acompanhamento ou apresentação do produto.

A entidade pesquisou preços em panificadoras, casas especializadas em carnes e microempresários que trabalham com alimentação. A maior variação encontrada foi no preço das aves, que saltou de R$ 48,90 o quilo do frango tipo fiesta para até R$ 115 a peça de chester já assada, pronta para o consumo.

Segundo o presidente da Acieg, Euclides Barbo Siqueira, o valor dos produtos, como em todos os segmentos de serviços, aumenta à medida em que a mão de obra se especializa. “Encontramos pernil suíno pronto a R$ 290 a peça de aproximadamente quatro quilos. É caro, mas é claro que tem valor agregado, uma farofa para acompanhar, a apresentação”, considera. O mesmo pernil foi encontrado a R$ 48,90 o quilo.

No caso do lombo suíno, os preços variaram de R$ 71,40 a R$ 89,90 o quilo, em preparos semelhantes. O prato feito por uma microempreendedora sai por R$ 60 o quilo. A peça pronta, decorada e recheada, calculada para uma ceia com dez pessoas, no entanto, chega a custar até R$ 270 em uma tradicional panificadora da capital.

Conforme explica Euclides, esse tipo de serviço é tendência nas festas de fim de ano. “Há cinco, seis anos, não víamos esse costume em Goiânia. Hoje, com o ritmo de trabalho e uma série de afazeres, as pessoas optam por contratar esse tipo de serviço e facilitar a preparação da reunião de família. Para as panificadoras e restaurantes é um nicho grande e muito rentável”, comemora.

Barbo considera ainda que o crescimento desse tipo de comércio e serviço reflete a confiança do consumidor na retomada da economia e a disposição em gastar mais para ter mais tempo com a família, mais conforto. “Quando vemos a movimentação em torno desse tipo de serviço, analisamos que há também uma disposição em investir na comodidade”, completa.

O levantamento da Acieg encontrou o peru a R$ 40 o quilo ou R$ 129,90 a peça de quatro quilos. Em panificadoras, as opções incluem bacalhau, arroz, farofa, salpicão e até paleta de cordeiro, cujos preços cabem nos mais variados bolsos. Para atender a demanda, muitos estabelecimentos funcionarão excepcionalmente no domingo que antecede o feriado de Natal.