É hora de montar a árvore de Natal

De acordo com a tradição cristã, dia 3 de dezembro, é a data em que as famílias devem montar a sua árvore. Profissionais dão dicas de como personalizar uma decoração de Natal. Apostar em temáticas específicas, sustentáveis e regionais estão entre as principais dicas

Árvore de Natal por Tayná Gonçalves

Não tem jeito, basta olhar para as ruas, andar pelos shoppings da cidade ou entrar em algum estabelecimento comercial para notar que “já é Natal”. A data é o símbolo da gratidão pelo ano que se passou, mas também é a oportunidade de confraternizar com família e amigos. E o Natal tornou-se tão tradicional que mesmo quem não é cristão também comemora, seja reunindo a família para uma ceia, trocando presentes ou decorando a casa com luzes ou guirlandas.

Apesar de o comércio já ter preparado sua decoração de Natal no início de novembro, existe, segundo a tradição cristã, uma data ideal para começar a enfeitar a casa: o primeiro domingo do advento – momento de preparação para festejar o nascimento de Cristo. O primeiro domingo do advento é contado a partir dos quatro domingos que antecedem o 25 de dezembro. Em 2017 o dia será no próximo domingo, 3 de dezembro, a data ideal para montar a árvore de Natal e outros itens decorativos.

Como montar sua decoração de Natal?

Pinheiro, pisca-piscas, estrelas, laços, guirlandas e presépios, quando o fim de ano chega as pessoas já começam a pensar “o que vou usar para decorar a minha casa; qual será o tema da minha árvore de Natal?” No mercado hoje são muitas as possibilidades de acessórios para montar uma boa decoração de Natal. Mas será que usar da velha máxima de que podemos abusar dos enfeites e cores na hora de decorar a árvore de hoje em dia ainda válida?

A arquiteta Adriana Mundim esclarece que o primeiro item para se pensar na hora de escolher a decoração de Natal ou até para montar a árvore é optar por uma temática. É importante, ela diz, que a árvore tenha a personalidade da família, mas é preciso limitar as escolhas: “só ursinhos ou só folhagem com brilho ou só estrelas. Não dá para abusar da liberdade pensando que pode colocar tudo quanto é acessório na hora de decorar”, diz ela, que preparou a árvore de natal do apartamento decorado do Kingdom Park Residence, no Setor Nova Suíça, ao lado do Parque Vaca Brava.

No espaço, a réplica do pinheiro tem mais de dois metros de altura e, para enfeitá-lo, Mundim escolheu o tema de anjos e bolas artesanais com acabamento bordado nos tons de bege, vinho e dourado. “Como o apartamento é amplo, só a sala tem 173 metros quadrados, e tem o pé direito alto, de 2,8 metros, tivemos a oportunidade de colocar uma árvore grande no local”, diz.

A arquiteta alerta sobre os cuidados que devemos ter com as luzinhas de natal, os tradicionais pisca-piscas. “Elas devem ser bem instaladas e bem conferidas, cuidado com o fio descascado para não correr o risco de curtos-circuitos e ocasionar acidentes”.

Decoração com LED

O cenógrafo Ricardo Grillo, acumula 35 anos de experiência no segmento de iluminação e montagem de cenários, sugere temáticas inovadoras. Para ele, o Natal já é uma tradição que todo mundo comemora em toda parte do planeta e, “por que não regionalizar a decoração, apostando em uma temática mais brasileira, mais regional? Quanto à estrutura da árvore, a minha sugestão é fugir dos pinheiros e utilizar a decoração em árvores do cerrado, já que são acessíveis e igualmente belas”.

Outra temática que ele propõe é a ecológica, com reutilização de materiais recicláveis e iluminação com fios de LED, uma solução mais econômica e sustentável. Foi o que ele fez na iluminação de Natal do Largo do Bonfim, em Pirenópolis, toda em fios de LED. A temática escolhida para o local é “brilho de Natal”, incluiu formato de estrelas luminosas para adornar as palmeiras, a Igreja do Bonfim, a edificação sede do Divino Lounge Café, que é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e uma árvore de natal com mais de seis metros de altura.

“Devemos modernizar e aliar praticidade com a sustentabilidade. As luzes de LED são alternativas para deixar a iluminação bonita e, ao mesmo tempo, sustentável, pois elas economizam até 70% que as demais”, exemplifica e dá outras dicas: utilizar garrafas pet, copos descartáveis, rolos de papel, livros inutilizáveis etc. “As bolinhas de Natal, por exemplo, podem ser substituídas por tampinhas de garrafas.”

Para quem quer uma decoração mais tradicional a dica do cenógrafo é planejar e pensar principalmente na composição de cores. Depois de definido o tema,é necessário um cuidado na composição de cores dos elementos. Não devemos sair por aí comprando tudo quanto é pecinha decorativa e de qualquer cor. Uma bela árvore deve ter no máximo três cores distintas”.

Economia com criatividade

Criatividade é a palavra da arquiteta Tayná Gonçalves. Ela defende que montar a árvore de Natal é uma questão de escolha, e que é possível fazer uma decoração bonita gastando pouco.

“Ao invés de comprar o laço pronto, a pessoa pode comprar a fita em casas especializadas e usar cola quente para fabricar o enfeite. Qualquer pessoa pode fazer, é possível até ter ajuda de um vídeo no Youtube. É possível comprar as bolas simples e decorar com brilho ou glitter porque as não decoradas são mais baratas. Outra alternativa é comprar pérolas em separado e colar nas bolas, isso também fica muito bonito”, sugere.

Mas as dicas não se restringem às bolinhas. O feltro também pode ser utilizado, diz Tayná, para desenhos de figuras. A tendência para este ano é o uso de cores bastante chamativas, como azul, dourado e prata.

Para quem quer economizar ainda mais e reutilizar materiais que iriam para o lixo, é possível fazer uma boa decoração segundo Tayná. “O saco de linho, também conhecido como chita, serve para revestir bolas, o fundo de garrafa pet também é um enfeite que pode ser pintado e pendurado. Existem muitas opções”, afirma a arquiteta.