Tributo à Beyoncé acontece no Teatro Goiânia

Participante do Programa Raul Gil, Camila Rolemberg faz cover e apresenta coreografias da maior diva atual da música americana

Músicas e coreografias poderosas são marcas registradas da cantora Beyoncé. A magia dos shows da diva pop inspiraram a dançarina e coreógrafa Camila Rolemberg, que apresenta neste sábado (17), no Teatro Goiânia o Tributo a Beyoncé, com show ao vivo, ballet, figurino especial e os maiores hits da artista americana.

Fazer cover de sua ídola é especialidade de Camila Rolemberg que, inclusive, já participou do Programa Raul Gil, no quadro 100% Beyoncé, tendo passado para a segunda fase da competição, para eleger a artista brasileira mais parecida com a cantora do Texas. A dançarina tem ampla experiência em trabalhar com esse repertório, uma vez que atuava no corpo de baile da Banda Young e, dentre os trabalhos, chegou a apresentar medleys da Queen B.

Trabalhar com o que ama é fácil, conta Camila. “Gosto da Beyoncé desde 2003, no grupo Destiny’s Child, por isso, a proposta do tributo me deixou muito feliz. Sempre me inspirei em artistas que fazem muitas coisas: atuam, cantam dançam, como Michael Jackson e Jennifer Lopez, quando era criança. Porque eles, simplesmente, dominam os palcos”, relata.

A admiração por Beyoncé a incentiva a buscar nichos no universo artístico. “Quando era mais jovem, dançava apenas hip hop, só de tênis. Mesmo já gostando de Beyoncé, ainda não conseguia me inspirar de uma forma inovadora. Depois, ela lançou Single Ladies, uma coreografia super difícil, criativa e de salto alto. E me apaixonei pelo salto! Comecei a treinar esse estilo e a me sentir uma diva. Depois, passei a ensinar mulheres a se sentirem assim também, e agora, estou focada em cantar e dançar. E ninguém melhor pra interpretar do que Beyoncé”, conta Camila, que também é professora de dança.

O show conta com apresentação de vários sucessos de diferentes fases da carreira de Beyoncé, como Flawless, Crazy in Love, Naughty Girl, Drunk in Love, Formation, Run the World, entre outras.

Nathan Sampaio

Mato-grossense, 24 anos, criador e editor do Midiacult e jornalista. Formado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Mato Grosso decidiu, depois de ser vendedor, projetista, assessor, social media, diagramador e web designer, que também queria um site. E tá aí, o Midiacult pra vocês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *